De Agência Átimo

imageEm meio às atuais discussões sobre biodiversidade e a preservação do meio ambiente, a gastronomia sustentável desponta no mercado com o objetivo de conscientizar donos e clientes de restaurantes de sua responsabilidade socioambiental com atitudes como a reciclagem de lixo, o reaproveitamento das sobras de alimentos e a reestruturação de cozinhas.

Mais de 100 bares e restaurantes da Grande SP já aderiram ao conceito e participam do Movimento Gastronomia Sustentável desde junho deste ano. Segundo Sérgio Lerrer, coordenador do projeto, “o movimento tem a finalidade de induzir práticas mais sustentáveis e criar pratos que estimulem a alimentação saudável através da consciência ambiental”.

Desde o evento “Vila Integral – Uma experiência gastronômica sustentável”, realizado em 2009, em São Paulo, donos de bares e restaurantes da cidade passaram a utilizar a gastronomia sustentável como forma de gestão para as suas empresas.

Alison Figueiredo, da GR Gestão de Restaurantes, afirma que o investimento na gastronomia sustentável, além de trazer grande benefício para o planeta, também traz benefícios para os empreendedores do setor, gerando mais economia e atraindo novos clientes.

“Para os restaurantes, o resultado é observado tanto na redução direta dos custos, bem como no aumento do faturamento. Para os clientes, ao dar preferência para consumir num estabelecimento com ações sustentáveis, tem-se a certeza de também estar colaborando com a sustentabilidade do planeta”, diz.

A professora Vera Lúcia Salvo, coordenadora do curso de Gastronomia da Universidade Metodista de São Paulo, também vê a iniciativa como uma estratégia de economia. Para ela, a gastronomia sustentável é um conceito em prática que “vai desde o reaproveitamento da água no cozimento de alimentos, no descongelamento adequado na geladeira, até o destino das sobras de comida, que podem ir para ONGs”.

O preço dos pratos, que pode variar de R$ 75,00 a R$110,00 reais, é um dos principais obstáculos a serem superados para que o mercado se expanda ainda mais, como afirmou o chef de cozinha do restaurante O Pote do Rei, William Ribeiro.

“São produtos que custam mais e não são os mais bonitos, porém são os mais saudáveis e saborosos. Antes restaurantes que tinham alimentos saudáveis não obtinham lucro, mas as pessoas estão começando a se abrir para esse mercado”, disse William.

Dentre outros benefícios trazidos pela gastronomia sustentável estão a geração de menos resíduos na produção alimentícia e a economia direta de recursos como a água e a energia elétrica.

planejamento_cardapios

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *