Diariamente em uma cozinha industrial, são preparados diversos alimentos que terão como destino final o consumidor. Contudo, é preciso ter bastante atenção desde o recebimento da matéria prima até a distribuição da preparação, para que possa ser garantida a entrega de um alimento seguro.

curso restaurante

O alimento é considerado seguro quando não oferece perigo para a saúde do consumidor, podendo este perigo ser de origem química, física e/ou microbiológico. Para garantir essa segurança temos que seguir 5 passos dentro do estabelecimento, são eles:

1) Boas Práticas de Higiene Pessoal

Um dos índices mais altos de contaminação está relacionado a má higienização das mãos e ao asseio pessoal dos funcionários.

Lavar as mãos é uma ação muito importante para o controle da contaminação de alimentos. Deve-se lavar as mãos antes de iniciar o trabalho, na troca de atividades, após ir ao banheiro, quando manusear lixo, ou quando há alguma sujeira ou contaminação nas mãos.

Já para o asseio pessoal é correto manter unha curta, sem esmalte e limpa; vestir o uniforme no ambiente de trabalho e mantê-lo sempre limpo; retirar todos os adornos (piercing, brinco, relógio, aliança, entre outros); manter cabelos presos e fazer o uso de touca descartável para proteção.

2) Higienização dos Produtos Alimentícios

Hortifrútis que serão consumidos crus podem representar um risco de contaminação, portanto é preciso lavar muito bem em água corrente e deixá-los imersos em solução clorada para que possa ser eliminado qualquer tipo de microrganismo que possa causar doenças.

É importante lembrar também que antes de usar um produto industrializado é preciso lavar a embalagem com água e sabão.

3) Cuidados no Recebimento dos Alimentos

O produto pode chegar ao estabelecimento já deteriorado ou deteriorar durante este processo, por isso, é importante que os responsáveis pelo recebimento se atentem a temperatura em que o alimento esta sendo entregue, nas condições dos produtos, das embalagens, do entregador e do veículo de entrega. Se alguma dessas etapas estiverem inadequadas é preciso restringir a entrada do produto no local e exigir a adequação do fornecedor.

4) Higiene do Ambiente de Trabalho

A má conservação de móveis e utensílios na cozinha pode facilitar a proliferação de microrganismos ou possibilitar a contaminação, devido à dificuldade de higienização.

Utensílios como potes, tábuas para corte, talheres, entre outros, devem estar em perfeito estado de conservação sem rachaduras ou fissuras. Estes mesmos cuidados devem ser realizados para os armários, balcões e mesas.

5) Armazenamento de Alimentos

Grande parte dos diferentes tipos de microrganismos podem se desenvolver em uma ampla faixa de temperatura que varia entre 2°C e 70°C, sendo a temperatura ótima de crescimento para a maioria dos microrganismos entre 30°C e 45°C (GERMANO e GERMANO, 2015). Para evitar a multiplicação descontrolada é preciso garantir a temperatura de conservação dos alimentos.

Alimentos congelados devem ser mantidos em temperaturas inferiores a -18°C, enquanto os alimentos refrigerados em geral devem ser conservados em temperatura inferior a 10°C, exceto peixes e carnes que necessitam de temperaturas menores para garantir a conservação adequada. É importante ressaltar que se for armazenado diferentes tipo de alimentos em um mesmo equipamento, este deve ser ajustado sempre para o alimento que necessite de menor temperatura.

Os alimentos devem sempre ser armazenados em potes ou travessas fechados com tampa ou embalados em plástico filme, e também obedecendo o seguinte critério: alimentos crus ou não higienizados na parte inferior do equipamento, alimentos pré-preparados na parte intermediária e alimentos prontos para consumo na parte superior do equipamento.

É importante também sempre armazenar os alimentos no sistema PVPS (Primeiro que Vence Primeiro que Sai), assim evita-se que o alimento ultrapasse o prazo de validade dentro do estabelecimento, prevenindo desperdício e perdas financeiras.

Além das recomendações acima é importante conhecer a legislação sanitária que abrange seu muncípio e sempre disponibilizar treinamentos de boas práticas de higiene e manipulação a todos os colaboradores de seu estabelecimento.

Por: Marília Fernandes, Nutricionista Coordenadora da Qualinut Assessoria em Higiene e Qualidade dos Alimentos.​

Fonte: http://www.marketingnutricional.com.br/emfoco-foodservice.html#seguranca

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *